Correia dentada: atenção e cuidados

A correia dentada é responsável pelo sincronismo e, dependendo no motor, caso ela se rompa, pode acontecer o atropelamento de válvula (o choque do pistão que está subindo contra a válvula aberta) ou mesmo uma avaria no cilindro do motor.

Correia dentada dicas de manutenção e quando trocar - Bem Auto Oficina Especializada no Kobrasol, São José, Florianópolis, Biguaçu, Palhoça.

A conta, no caso de rompimento não é barata. Como exemplo usamos um modelo popular básico 1.0 de oito válvulas. Neste caso o conserto pode variar de R$ 1.500*, se houver o empenamento das válvulas a R$ 3.000*, caso haja uma avaria no cilindro. Com o mesmo tipo de motor, caso hajam 16 válvulas, o conserto fica ainda mais caro e a conta pode subir para R$ 4.500*.

Manutenção da correia dentada

A recomendação é ficar sempre atento à manutenção da correia dentada. Atente-se às recomendações do manual do proprietário do seu carro. Normalmente os manuais recomendam a troca dela aos 60.000 km. No entanto é interessante fazer a inspeção a cada 20.000 km, para evitar más surpresas, principalmente se o uso do veículo for feito em regiões com muita poeira. Caso tenha comprado um carro usado e não tenha certeza de que a correia foi trocada, providencie a sua substituição.
Lembre-se: existem produtos que diminuem a durabilidade da correia dentada. Um deles é o óleo lubrificante.

Nem todos os carros usam correia dentada

Muitos fabricantes utilizam a corrente (igual a da bicicleta) para fazer a sincronia. A corrente, apesar de cara e fazer ruídos não exige manutenção periódica pois dura centenas de milhares de quilômetros.

*Valores aproximados

Receba dicas de manutenção automotiva no seu e-mail

Quero receber atualizações

Gostou deste post?

Você pode gostar...

Fale conosco pelo WhatsApp